terça-feira, 21 de junho de 2011

Agora vai ser para sempre!



(...) Então sentamos num banco na Praça das Flores. 

Ele pediu para que eu fechasse os meus olhos. Fechei-os. Ele segurou a minha mão direita e na outra colocou um pequeno embrulho arredondado. A princípio imaginei que fosse um delicioso bombom.

Deu-me um doce beijo e disse para eu abrir os meus olhos devagar. Quando abri, suas bochechas estavam rosadas e um tímido sorriso estampava sua face.
Observei o embrulho e vi que não era um bombom, apesar de já ter me imaginado deliciando-o a cada mordida. Abri o delicado mimo. Meus olhos lacrimejaram ao ver uma caixinha vermelha aveludada.
Olhei para ele... Ele olhou para mim...
- Vo...cê... Quer namorar comigo? - Perguntou.
- Claro! Mas... Já estamos namorando...
- Mas... Agora é para sempre. - Disse abrindo a caixinha.
Nenhuma palavra. Apenas sorrisos, beijos e lágrimas.
Iniciou-se um amor sem fim.

3 comentários: